Uma mesa de jogo de poker valendo dinheiro

8 Dicas para não se preocupar com dinheiro mais tarde

Transforme, ainda jovem, o seu dinheiro em uma máquina de alta performance.

Se você está atualmente na faixa dos 20 anos e não quer se preocupar com dinheiro no futuro, é melhor adotar novos hábitos ainda hoje. Quanto mais rápido você começar a economizar, mais cedo construirá um patrimônio que o deixará bem mais tranquilo.

Muitos jovens não se preocupam em controlar seus gastos ou fazer uma poupança para o futuro.

Em nossas escolas não existe uma matéria sobre educação financeira, nada que oriente nossos filhos a gerenciar seu próprio dinheiro.

Atualmente observo muito o comportamento financeiro das gerações dos anos 70 e 80, encontrei entre a maioria delas um problema comum: o aumento das dificuldades econômicas.

Essas gerações foram talvez as mais prejudicadas com as mudanças da vida. Acreditaram que poderiam viver com a aposentadoria oficial do governo e não se prepararam para esse momento.

Elas estão cortando gastos indispensáveis como: os planos de saúde, lazer, consultas médicas, remédios, mensalidades da faculdade dos filhos e até alimentação.

Fazer poupança hoje em dia para maioria das pessoas é uma missão quase impossível.

8 Dicas para você que tem 20 anos não se preocupar com dinheiro mais tarde.

1 – Ficar de olho no dinheiro realmente funciona.

Primeiro você deve encontrar um software de controle financeiro onde você possa inserir  seus gastos, até os mais insignificantes. Distribua essas despesas por categorias, as mais detalhadas possíveis.

É importante que esse software mostre através de gráficos para onde está indo o seu dinheiro, para você poder fazer uma boa análise do seu fluxo de caixa.

O diagnóstico de sua análise é muito importante e vai te dar a noção exata de aonde você pode economizar.

Existem na internet vários modelos de planilhas prontas e disponibilizadas gratuitamente. O importante é você não se esquecer de lançar todas as despesas e receitas em sua planilha.

Infelizmente, algumas pessoas tem preguiça de anotar suas movimentações financeiras e preferem usar o cartão de crédito, onde podem consultar pelos registros da operadora seus gastos.

Particularmente, não aconselho agir dessa forma, prefiro a disciplina diária de registrar todas as movimentações financeiras, as despesas e as receitas.

Nesse vídeo, André Fogaça explica o que significam ativos e passivos para suas finanças pessoais.

2 – Receitas x Despesas

Num segundo momento, vamos somar toda a sua renda mensal e subtrair dela todas as despesas que você fez durante um mês.

Se o saldo for positivo melhor, mas se for negativo, você precisa urgentemente diminuir os seus gastos para poder criar uma poupança.

Acredite, apesar dos gastos fixos, sempre dá para reduzir as despesas, mesmo que você ache isso impossível.

Agora que você conseguiu visualizar seus gastos e diminuir as despesas vamos planejar o futuro.

3 – Os 20%

Muitos planejadores financeiros aconselham os jovens a poupar mais ou menos 20% da renda auferida. Para quem tem entre 20 e 25 anos me parece um percentual justo para um bom número de pessoas.

Devemos reservar 10% para as despesas inesperadas, que surgem com frequência e os outros 10% para a poupança de longo prazo.

Se 20% for muito para você, comece com menos e vá aumentando aos poucos, conforme você for encontrando outras maneiras de aumentar a sua renda.

Hoje em dia, no Brasil, já começo a considerar que para a maioria dos trabalhadores é necessário arranjar um segundo emprego.

Os salários e as aposentadorias estão cada vez valendo menos. Por isso, é imprescindível não depender mais tarde só da aposentadoria oficial, ela sempre perde valor, não só pela inflação, mas também por medidas do próprio governo central.

4 – A relação com o dinheiro.

Não importa se você é um gastador ou um poupador, o que devemos prestar atenção mesmo é na nossa relação com o dinheiro e o que move, dentro de nós, as nossas decisões financeiras.

Nosso emocional em relação ao dinheiro está intrinsecamente ligado aos nossos padrões familiares e da educação que recebemos na infância.

Independente do saldo bancário, precisamos nos relacionar de maneira saudável com as nossas finanças, manter um equilíbrio psicológico. Devemos nos equilibrar entre o pão-durismo e o desperdício.

O dinheiro é uma força que move todos os interesses do mundo.

Uma nota de dinheiro pendurado em um varal de roupa

5 – Cuidem da saúde!

As pessoas jovens não gostam e não querem gastar dinheiro com a própria saúde, como a renda ainda é pequena nessa fase da vida, elas evitam ir ao médico e escolhem um plano de saúde mais em conta.

É preciso escolher com cuidado o plano de saúde, é uma despesa que não deve ser cortada, analise os planos e encontre um que atenda melhor as suas necessidades.

Uma boa saúde é indispensável para a vida profissional, e os cuidados com ela na juventude podem ser de grande valor no futuro, inclusive diminuindo as despesas médicas.

Invista em exercícios e na alimentação. Uma vida saudável previne doenças.

6 – Faculdades tem custo.

O custo de uma faculdade particular é muito caro, a começar pelas mensalidades e os livros necessários para fazer o curso. É a época dos barzinhos e das baladas.

A vida numa faculdade federal ou estadual, que são “gratuitas” também não é nada barata, os custos do material necessário para o curso e a vida social universitária intensa são bem caros.

Você, universitário ou formando, deve manter suas despesas sob rígido controle, essa atitude serve para quem ainda está estudando ou para quem paga mensalidades do FIES.

7 – Guardem para aposentadoria.

Todo jovem tem vários anos ainda pela frente, de vida e de trabalho, mesmo assim precisa começar a poupar logo.

Iniciando sua poupança cedo, você precisará economizar pequenas quantias mensais para fazer um pé-de-meia que vai ser muito útil para sua aposentadoria.

Isso acontece graças ao “milagre” dos juros compostos que oferece uma maior rentabilidade, no começo das aplicações, temos a sensação que os rendimentos obtidos não são tão interessantes assim, mas depois de uns cinco anos de juros sobre juros, você vai ter certeza que fez a escolha certa para a sua vida.

O melhor tipo de investimento em juros compostos são os títulos do Tesouro Nacional que você pode comprar pela internet na plataforma do Tesouro Direto.

Quanto mais tarde você começar a poupar, as quantias mensais que você deverá aportar serão sempre maiores, por causa do tempo, pense nisso.

8 – Objetivos x Custos

Escolha seus objetivos e calcule quanto vai precisar de dinheiro para realizá-los. Seu desejo pode ser uma casa, um carro ou uma viagem ao exterior. Como essas coisas custam um bom dinheiro, você trabalhará com mais motivação para alcançá-los.

Canal Escola de Finanças

8 Dicas para não se preocupar com dinheiro mais tarde
4.3 (85%) 4 votes

Mauricio Alex, radialista, acredita que só através da motivação pessoal conseguimos superar as armadilhas de nossas mentes. È preciso transformar as nossas crenças e nossos pensamentos em aliados para alcançarmos progresso profissional, espiritual e financeiro.