diagnostico-por-imagem

Dê atenção aos problemas de indigestão

Boa parte dos brasileiros sofre com problemas estomacais, principalmente no que se refere à dispepsia, mais conhecida como indigestão. A má digestão ocorre graças a diversos problemas e distúrbios gástricos, que podem ser associados a sintomas como sensação de estômago cheio, enjoos constantes, eructações, vômitos, falta de apetite, entre outros.

Esses problemas podem surgir de uma hora para a outra e parecerem inofensivos, mas mesmo com o menor dos sintomas, é necessário prestar atenção a fim de buscar uma solução ao problema no menor tempo possível.

Problemas acarretados pela indigestão

O maior sintoma que caracteriza um problema de má digestão é a dor estomacal, que pode ser localizada em diferentes partes do abdome, indicando diferentes tipos de problemas. As dores na parte superior, por exemplo, podem indiciar gastrite, úlcera, azia ou cálculo biliar. Na parte média do abdome, a indicação mais provável é de síndrome do intestino irritável.

Na parte inferior, a sugestão é de colite. Além destes sintomas, os enjoos, vômitos e sensações estomacais são os mais comuns, como a queimação.

Diagnóstico de problemas de má digestão

Como os problemas estomacais são um transtorno muito comum, o diagnóstico exato são feitos por exames médicos e clínicos específicos, que dão atenção a determinados sintomas e as condições do paciente. Os mais comuns de serem aplicados são o ultrassom abdominal, os exames de sangue, o esofagogastroduodenoscopia (Endoscopia Digestiva Alta, conhecido como EGD), um procedimento que analisa a mucosa do esôfago, estômago e primeira parte do intestino delgado e o estudo radiológico GI alto e do intestino delgado. Esses exames avaliam sua alimentação, seus sintomas e seus hábitos diários, entre outros.

Você é o que você come… Cuidado!

Para evitar problemas relacionados à indigestão, uma boa ideia inicial é evitar alguns tipos de alimentos. Alimentos gordurosos e frituras são agentes cruciais no agravamento de quadros de indigestão, e devem ser os principais a serem evitados no cardápio diário de sua casa. Além do tipo de alimento, é essencial analisar a quantidade de comida consumida em cada refeição, e também a velocidade com que você come.

Comer rápido faz com que você não mastigue direito, podendo comprometer sua alimentação e agravar os problemas estomacais. Então, por favor, mastiguem muito bem seus alimentos.

chá-natural

Antiácido não é (sempre) a solução

Os antiácidos são a ferramenta mais conhecida para aliviar os problemas de má digestão, mas em casos mais graves, eles podem servir como uma forma de camuflar o diagnóstico real.

Se perceber que os problemas persistem por muito mais tempo do que o normal, agende uma consulta com o seu médico ou com um especialista para avaliar o caso.

Atenção para os medicamentos

Medicamentos em doses maiores e por períodos mais longos podem ser necessários dependendo dos sintomas e da gravidade do caso.

Evite a automedicação e busque sempre por ajuda para manter a sua saúde e seu bem estar. Jamais interrompa o tratamento prescrito por vontade própria ou no meio dele por ter melhorado e lembre-se de tomar os remédios nos horários certos.

Todos os remédios tem um tempo de duração do seu efeito e sabendo disso os médicos receitam ao paciente que tome as medicações, dentro de um intervalo de tempo, o médico poderá prescrever para você tomar um medicamento de 6 em 6 horas, ou de 12 em 12 horas ou outro intervalo de tempo que ele achar necessário e lembre-se que devemos cumprir a risca esses horários para manter o efeito do medicamento contínuo durante todo o tratamento.

Num próximo artigo falaremos da importância de beber água, já que sempre esquecemos de nos hidratar nessa fase da vida.

Dê atenção aos problemas de indigestão
Avalie esse artigo

Mauricio Alex, radialista, acredita que só através da motivação pessoal conseguimos superar as armadilhas de nossas mentes. É preciso transformar as nossas crenças e nossos pensamentos em aliados para alcançarmos progresso profissional, espiritual e financeiro.