Negócio próprio, 10 dicas que qualquer criança entende!rando foto

Como explicar, em 10 passos, um negócio próprio para uma criança de 5 anos

Negócio próprio, 10 dicas que qualquer criança entende!

O brasileiro tem entre os seus sonhos ser o seu próprio chefe, ter um negócio próprio, mas o problema está em começar.

Qual o negócio próprio a fazer, qual o capital necessário para o empreendimento escolhido, como começar, manter e crescer.

Infelizmente a educação desse país não prepara os jovens e nem ninguém para ser seu próprio patrão, precisamos aprender na marra com os nossos próprios erros e acertos.

Nossa “Universidade de Harvard” é a escola da vida.

Negócio próprio surge quando reconhecemos as oportunidades

Com a nova realidade econômica do nosso país, e com o aumento do desemprego, mais do que nunca as pessoas sabem que não adianta ficar esperando por emprego, pois as oportunidades estão deixando de existir.

Não importa qual seja a sua motivação para ter seu próprio negócio, acredite, você pode começar hoje.

Oportunidades de empreender atualmente são muitas e posso dizer que as chances de atingir os objetivos estão bem maiores atualmente.

A internet nos mostra todo dia infinitas possibilidades de negócio, é só procurar.

10 passos para o seu negócio próprio

Primeiro Passo

Crie um negócio em cima de algo que você já conheça.

Isso vai lhe dar uma certa vantagem para alcançar seus objetivos de vida.

Abrir uma empresa apesar de ser um sonho é preciso saber ser chefe.

O trabalho vai exigir muito de você.

Esqueça feriados e fim de semanas.

Você vai sempre precisar estar presente e de muito jogo de cintura para lidar com os desafios.

Segundo passo

Os maiores desafios que você vai encarar logo no início é com parte administrativa, financeira e burocrática da empresa.

A papelada burocrática exigida pelo governo federal, estadual e municipal para abrir ou fechar uma empresa pode atravancar o seu negócio próprio.

Independendo do tamanho da empresa você vai precisar ter sempre um contador por perto para ajudar gerir a contabilidade da empresa.

O SEBRAE, é um grande parceiro dos novos empreendedores.

Eles promovem vários cursos e programas de capacitação específicos para as novas empresas.

Terceiro passo

Conheça o seu cliente, essa é uma dica de ouro.

Não adianta tentar enquadrar o seu cliente, você precisa descobrir o que ele está precisando e como ele gostaria de ser atendido.

Não esqueça: o cliente tem sempre razão.

Quarto passo

Muitos erram na parte financeira, investindo mal o dinheiro.

Todos novos empreendimentos precisam de investimentos econômicos em certos períodos, até atingir um grau de maturidade.

A empresa exigirá muitos recursos e as retiradas serão pequenas.

Não existe lucro imediato, principalmente, quando a empresa é desconhecida do mercado.

A maioria das empresas fecham suas portas nos primeiros dois anos de vida e a gestão da parte financeira é a grande vilã.

E para quem vai trabalhar em casa, um conselho:

Separe as funções domésticas das empresariais, é importante separar as despesas da empresa com as despesas da casa.

Gerenciar o tempo entre a família e o trabalho é crucial para o sucesso.

Quinto passo

Os novos empreendedores devem legalizar o seu negócio na junta comercial da sua cidade.

Ela funciona como um cartório: quando uma criança nasce, ela precisa ser registrada.

A mesma coisa acontece com uma empresa, ela nasce oficialmente com esse registro.

Geralmente o contador faz esse serviço para você.

Sexto passo

Entre em ação.

Não fique esperando pelo melhor momento para entrar em atividade, ele pode nunca chegar.

Planeje a melhor e a mais rápida forma de iniciar o seu empreendimento.

Vai atrás do conhecimento, na internet existe bastante informação.

Lembre-se vale mais uma ideia na prática do que uma excelente ideia no papel.

Coloque a mão na massa com o que você tem, porque você vai aprender a gerenciar o seu negócio próprio é na raça.

Sétimo passo

Ter um sócio é como um novo casamento.

Muitas vezes achamos e julgamos o nosso melhor amigo como a pessoal ideal para ser nosso sócio, cuidado poderá se decepcionar.

Amizade e o companheirismo são coisas diferentes e não garantem o sucesso ao novo empreendimento.

Quando o sucesso não chega, normalmente a amizade acaba.

O respeito e a solidariedade nos bons e maus momentos devem prevalecer.

Oitavo passo

Saia do seu conforto e procure conhecer outros empreendedores.

Existem em várias cidades encontro sobre empreendedorismo onde você pode encontrar quem sabe um sócio, parceiros e clientes.

Conhecer histórias de sucesso e de fracasso de pessoas como você é muito importante para alcançar seus objetivos..

Existem muitos fóruns e sites sobre empreendedorismo e negócios na internet, um bom exemplo é o trabalho realizado pelo Sebrae através da TV SEBRAE.

Nono passo

Como a maioria das novas empresas fecham as portas nos dois primeiros anos de vida é melhor não confundir o espírito empreendedor, com algo bem diferente que é o espírito de aventura.

Décimo passo

Acredite você nunca deixará de ter chefe e vai depender muito deles: sócios, investidores, clientes, fornecedores, empregados, família, comunidade.

Pelo menos você vai escolher quais as exigências que vai atender.

O espírito empreendedor é algo bem diferente do espírito de aventura.