Homem deitado num campo de futebol. Aposentadoria por idade.

8 mitos para esquecer sobre aposentadoria por idade

(Última Atualização: 17 de outubro de 2017)

A corrida pela aposentadoria por idade ou por contribuição

O medo das mudanças nas regras da Previdência Social que serão levadas ao Congresso pelo governo está motivando muitas pessoas a buscar garantir suas aposentadorias.

Um aumento de 25% no número de concessões do benefício está previsto para ocorrer até o final do ano de 2016.

O debate sobre a reforma ampla da Previdência é um dos fatores que ajudaram a elevar os números, tanto de solicitação de aposentadoria por idade, quanto de concessão do benefício.

A própria mudança das regras em 2015, com a regra 85/95, deu início a essa corrida pelos direitos atuais que com certeza são melhores do que estão por vir com as reformas.

Não existe no Brasil ainda, uma cultura de preparar as pessoas para aposentadoria por idade ou contribuição.

O pouco conhecimento que a maioria das pessoas tem sobre a aposentadoria são equivocados e seus efeitos são perversos no longo prazo.

Nada é certo. Os gastos não diminuem com a idade, a sua aposentadoria pode durar mais anos do que você imaginou e que aos 65 anos, provavelmente, você vai precisar trabalhar porque o seu planejamento financeiro foi um desastre.

Você vai precisar entender que não só a poupança vai garantir a sua tranquilidade, apesar de ser a base de tudo, é preciso também saber de quanto você precisará para se manter sem subestimar o tempo e o efeito da inflação.

Os jovens devem contribuir desde cedo para a Previdência Social, no início o recolhimento acontece sobre um salário, mas com o tempo, essas contribuições devem ser elevadas gradualmente até 10 salários, que é o máximo de contribuição permitida pela previdência oficial, para ter o direito a uma aposentadoria melhor.

Muitas pessoas não sabem disso e por isso não aumentam as suas contribuições e ao buscar o benefício descobrem que a sua aposentadoria ficou muito abaixo do esperado. Então fique de olho!

um-braco-de-homem-pendurando-as-chuteiras-num-prego

A seguir 8 dicas que assombram a sua aposentadoria

1) Vou viver só mais 23 anos

Temos a mania de calcular o período de aposentadoria de maneira equivocada. Segundo algumas pesquisas, os brasileiros acreditam que sua aposentadoria durará 23 anos e não se planejam para o longo prazo.

Com o avanço da medicina, viver até 90 anos ou mais é cada vez mais provável. Você precisa se prevenir e estimar sempre uma expectativa de vida de, no mínimo, 90 anos de idade e se preparar financeiramente para essa nova realidade.

2) Meu filho, meu tesouro

Muita gente não vai gostar de ler esse parágrafo, mas ele é importante. Investir a maior parte do seu dinheiro na educação dos filhos, esperando que no futuro, eles retribuam os seus esforços é um grande erro.

É como colocar todos os ovos na mesma cesta.

Quando os filhos começam a ter algum sucesso na carreira, logo os pais acreditam que os mesmos vão ajuda-los daqui a 20 ou 30 anos.

De fato a maioria dos filhos acabam realmente ajudando seus pais. Mas até lá os filhos já terão suas próprias famílias e precisarão sustentá-las, a relação familiar se transforma quando isso acontece.

A ajuda que os pais dão a seus filhos hoje pode ser útil futuramente. Dependendo do salário que o filho receba, poderá ajudar pagando uma conta de luz ou o condomínio e IPTU ou até mesmo um plano de saúde. Isso ajudaria bastante seus pais.

aposentadoria pro idade: uma cadeira solitária na beira da praia

3) Na aposentadoria vou gastar menos

É impossível gastar menos na aposentadoria, apesar da maioria das pessoas acreditar nisso. O que seria possível diminuir são os gastos com os filhos, quando eles ficarem independentes.

Sabe aquele plano de saúde que você tem há vários anos, pois é, quando você chegar aos 59 anos ele fica bem mais caro e não cobrirá todos os gastos.

Os remédios recorrentes são os mais caros, alguns, o governo disponibiliza no programa farmácia popular, mas os novos medicamentos e os tratamentos de nova geração são caríssimos.

Despesas com remédios, enfermeiros e cuidadores são alguns gastos que são por nossa conta e têm um impacto significante no orçamento do aposentado.

Na aposentadoria sobra tempo livre e é preciso preenchê-lo com lazer que gera despesas.

Você deve ter muita atenção; por mais que os gastos diminuam, com o tempo, os preços vão aumentar. Todos querem manter o padrão de vida, mas ninguém consegue prever ou ter a noção do quão mais caro a vida vai estar quando chegarem à aposentadoria.

Não podemos esquecer a inflação que come boa parte da sua poupança e que os rendimentos podem diminuir ou aumentar em qualquer tipo de aplicação.

Por isso, em todos os prospectos de investimentos que recebemos podemos ler sempre em letras pequenas no rodapé a seguinte mensagem: “rendimentos passados não são garantia de rendimentos futuros”.

4) Vou adiar minha aposentadoria para poupar mais

Deixar a aposentadoria para mais tarde pode não ser uma boa solução. Primeiro não sabemos como será nossa disposição física ou psicológica e em segundo não sabemos as condições do mercado de trabalho no momento da aposentadoria.

Leia agora
Viciado em futuro? Nós também: Conheça os motivos

Atualmente, muitas empresas aposentam funcionários compulsoriamente e quanto maior for a idade do trabalhador desempregado, a recolocação do profissional fica mais difícil.

É melhor se organizar para aposentadoria antes do previsto do que depois.

Aposentadoria por idade: Mulher olhando coqueiros pela janela

5) Não deixe para investir amanhã, o que você pode investir hoje

O ser humano sempre prefere o que lhe traz prazer hoje, em detrimento ao pensamento de longo prazo.

Quanto mais você adiar os investimentos, mas dificuldades você terá em construir uma poupança. O planejamento financeiro tem que ser feito logo, o mais cedo possível.

Quanto antes ele for feito, menor será o valor poupado destinado às aplicações e poderá arriscar mais em suas estratégias de investimentos.

Quando você começa a fazer sua poupança mais tarde, depois dos 40 anos, o valor a ser poupado será maior, mas não é por isso que você vai desistir.

Com persistência e poupando todo mês uma quantia, em 20 ou 30 anos é possível obter um montante considerável para compor a renda necessária para o futuro aposentado.

6) Vou poupar só para aposentadoria

Você quer investir só para a sua aposentadoria, tudo bem, mas muito cuidado para não ficar a pé no meio do caminho.

No seu planejamento financeiro, você deve primeiro fazer uma reserva para os imprevistos, como a perda do emprego ou algum problema de família, essa poupança vai ajudar você a se sustentar durante alguns bons meses.

Fazendo isso, você vai evitar resgatar rendimentos de seus investimentos para a aposentadoria em momentos difíceis. A recolocação no mercado de trabalho atualmente não está favorável para o trabalhador.

Aposentadoria por idade: silhueta de un homem jogando golfe

7) Com 1 milhão de reais me aposento tranquilamente

Um milhão de reais! Um número mágico para algumas pessoas, para outras nem tanto assim.

Mas 1 milhão de reais é o que a maioria das pessoas planejam acumular até os 60 anos e acreditam que conseguirão viver só com os rendimentos dessa quantia acumulada, mantendo o capital principal intocável.

A lógica parece correta; mesmo se esta quantia estivesse aplicada em um investimento conservador, como a poupança antiga, com uma rentabilidade de 0,5%, o investidor teria todo mês 5 mil reais, mantendo o milhão intacto. Correto? Errado.

Num prazo mais longo não sabemos se o investimento sempre dará 0,5% ao mês e hoje os produtos e serviços que compramos com 5 mil reais, em 15 anos não compramos nem a metade.

Sabemos que existem investimentos com rentabilidade maior que a caderneta, mas essas aplicações também apresentam riscos e seus rendimentos podem oscilar para cima ou para baixo.

Existe o Tesouro Direto, que é um investimento seguro para o trabalhador, rende mais que a poupança e é garantido pelo governo. Mas exige certo conhecimento para comprar e para vender, senão pode perder rendimentos.

Então uma média ideal de uma aposentadoria seria: renda mensal de 5 mil reais, (sempre descontando a inflação); uma renda proveniente do INSS e um imóvel próprio para moradia.

Aconselho que avaliem sua renda mensal hoje e calculem o melhor percentual dessa renda que seja suficiente para manter seu padrão de vida na sua aposentadoria.

Vale ressaltar, porém, que uma renda mensal de 5 mil reais pode ser muito satisfatória para alguns, mas insuficiente para outros.

Uma boa dica para saber quanto acumular até a aposentadoria é pensar sobre a sua renda mensal hoje e avaliar qual porcentagem dessa renda pode ser suficiente para te prover o padrão que você deseja manter na sua aposentadoria.

8) Já que planejei a poupança, minha aposentadoria será zen

É ultrapassada a ideia do aposentado vestindo pijama em casa ou jogando xadrez com amigos no final da tarde.

Hoje em dia planejar uma atividade é imperativo, senão os aposentados ficarão entediados.

Já existe uma corrente muito favorável que continuar trabalhando é muito positivo.

O trabalho nesse período está muito relacionado a qualidade de vida e não tanto as questões financeiras.

Quem sabe você não descobre uma nova profissão? Tempo é que não vai faltar…

8 mitos para esquecer sobre aposentadoria por idade
4.5 (90%) 4 votes

Mauricio Alex, radialista, acredita que só através da motivação pessoal conseguimos superar as armadilhas de nossas mentes. È preciso transformar as nossas crenças e nossos pensamentos em aliados para alcançarmos progresso profissional, espiritual e financeiro.